quarta-feira, 18 de maio de 2011

Justiça sendo feita [Leonardo Bandarra].

Ontem o Conselho Nacional do Ministério Público - CNMP, pela primeira vez em sua história, aplicou pena de demissão ao ex-Procurador-Geral de Justiça do Distrito Federal, Leonardo Bandarra. Essa figurinha, já carimbada nos meios políticos de Brasília, foi o chefe do grupo de Promotores de Justiça que, em 2006, arquitetou um nefasto conluio com o pré candidato a governador, José Arruda, cujo propósito prioritário era desqualificar seu concorrente, o Governador Joaquim Roriz, abrindo espaço para a eleição de Arruda e, assim, lograrem (ou se aproriarem) do fabuloso orçamento do Distrito Federal.
 
Como forma de atingir os objetivos do candidato Arruda e, por decorrência, seus prórios interesses, em outubro de 2006 esse ex-chefe dos promotores, senhor Bandarra e seus asseclas produziram uma espalhafatosa campanha fajuta, levando à prisão e expondo à total execração pública várias pessoas inocentes, inclusive parentes meus, simplesmente porque identificaram vínculos destes com o Governador Roriz. Contudo, hoje não resta dúvidas de que essa operação, que à época foi chamada pela sociedade de "ação pirotécnica da Polícia Federal", dada à exposição dos acusados na mídia, tinha o mero propósito de desqualificar Roriz e todos os que tivessem alguma relação com o mesmo.
 
Entretanto, a verdadeira identidade de cada personagem nessa história vem, aos poucos, sendo revelada, pois vejam:
  • Em relação aos denunciados por Bandarra e sua trupe em 2006, a despeito de todos os esforços investigativos, até o presente momento nenhum ilícito foi configurado, ou seja, nada foi provado;
  • Já o senhor José Arruda, após ter atingido seu intento e ter sido empossado no Governo do Distrito Federal, foi retirado preso do Palácio do Buriti e conduzido diretamente para a carceragem da Polícia Federal, tendo o seu mandato caçado. Isto porque ficou comprovado que o mesmo chefiava poderosa organização criminosa, envolvida em diversos crimes, como formação quadrilha, peculato, corrupção ativa, corrupção passiva, fraude a licitação, crime eleitoral (Veja AQUI);
  • Quanto ao senhor Bandarra, este foi acusado pela própria organização a que pertence e delatado pelos próprios comparsas, tendo sido condenado em Procedimento Administrativo Disciplinar e, agora, conforme noticiamos acima, acaba de ter sua demissão decretada pelo CNMP, restando ainda ao mesmo responder judicialmente pelos crimes de formação de quadrilha, violação de sigilo profissional, e concussão (Veja AQUI). Isto é mais do que suficiente para que, no uso de nosso mineirês, qualifiquemos tal personagem como corrputo, ladrão, além de picareta safado! No entanto, é essa a autoridade que vitimou vários pais de família e trabalhadores inocentes, expondo-os à execração pública em 2006. 
Lista Acusacoes Bandarra.jpg

Nenhum comentário: