quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Causas da obesidade, hipertensão e diabetes

Pressão arterial e glicose elevadas são as principais causas de doenças cardiovasculares e diabetes. Na grande maioria dos casos, esses sintomas são consequência de alguns quilinhos a mais.
Em tese, acabar com esses quilinhos é fácil. Bastaria uma corridinha, umas pedaladinhas ou qualquer atividade aeróbica (musculação não é pra perder peso) e uma alimentação saudável, e pronto.

Entretanto, na prática, essa alimentação saudável é o que pega! Sobretudo porque a maioria esmagadora dos médicos, nutrólogos e nutricionistas ensinam errado. E, pra piorar, vêm as dietas e regimes, ditadas por esses profissionais ou proliferadas na mídia, que são verdadeiras bombas relógio.
Ao contrário do que ensinam esses profissionais e suas dietas pré-fabricadas, as verduras e legumes em excesso tendem a aumentar a gordura corporal, trazendo outras consequências prejudiciais ao sistema metabólico. Isto, porque a baixa quantidade de proteínas e aminoácidos contidos nesses alimentos intensificam os efeitos de um processo chamado Entropia, que os médicos e biólogos chamam de Entropia Metabólica e os Engenheiros e Físicos de Entropia Termodinâmica.
Grosso modo, essa tal de Entropia pode ser entendida como envelhecimento, oxidação, corrosão, desgaste, perda da homeostase, encurtamento de telômeros, etc, etc... Cada área da ciência tem sua denominação própria.
E em cada dimensão do Universo a Entropia acontece com uma velocidade própria. Por exemplo: enquanto os sistemas celulares orgânicos envelhecem e se extinguem em alguns anos, uma estrela esfria e perde seus planetas em bilhões de anos. Porém ambos os casos são igualmente resultantes da Entropia.
Em resumo, Entropia é a perda natural de energia que acontece em todos as dimensões físicas da matéria, desde o nível subatômico até o nível das galáxias, passando, naturalmente, pelas células. Ou seja, tudo no Universo sofre entropia, seja orgânico ou inorgânico.
Nas pessoas a entropia é entendida como o envelhecimento celular sucessivo. Ou seja, cada reprodução de células gera uma sucessora mais frágil.
Interromper esse processo, não tem jeito. Mas, em alguns casos, é possível reduzir a velocidade com que ele acontece! Comparativamente, nas máquinas reduzir-se-ia a entropia substituindo-se as peças desgastadas por outras novas e, também, trocando o óleo lubrificante.
No organismo humano
Diferentemente de máquinas, nas pessoas o próprio organismo é inteligente e ele mesmo produz células novas para substituir as velhas. Entretanto, para isso ele precisa de matéria prima, que são as proteínas e os aminoácidos. Na falta desses ingredientes, as novas células são produzidas ainda mais fracas a cada geração.
Portanto, no caso do organismo humano, a única maneira de reduzir a velocidade da Entropia e o consequente envelhecimento, seria não deixar faltar Proteínas e Aminoácidos.
Se o estoque disponível desses ingredientes tornar-se insuficiente, veja o que acontece: O cérebro manda uma ordem para que o Pâncreas aumento ao máximo a produção de Insulina. Esta enzima, circulando em alta concentração na corrente sanguínea, provoca dois efeitos importantes:
1) aumenta a quantidade de glicose que é fornecida às células do corpo, com a finalidades de nutrir melhor essas células e, assim, preservar a sua capacidade de reprodução, suprindo a baixa quantidade de aminoácidos disponíveis;
2) aumenta a sensação de fome, como forma de demandar mais nutrientes pra repor a falta.
A Insulina, como se sabe, é responsável pela entrega dos nutrientes (glicose) às células do corpo. Assim, mais Insulina em ação significa mais glicose sendo entregue para as células. Isso faz baixar o nível de glicose disponível no sangue. Como consequência, agrava-se a sensação de fome. Não uma fome qualquer, mas a fome seletiva destinada a provocar a ingestão de carboidratos (doces e massas), que são fonte de glicose.
É por isso que temos forte vontade de comer mais doces ou mais massas, sempre que ingerimos muitos carboidratos e poucas proteínas ao longo de alguns dias. É a típica fome de segunda feira, caracterizada pelo forte desejo de comer doces.
Assim, o desencadeamento desses processos, repõe e mantém elevado o nível de glicose no sangue, fornecendo quantidades excessivas de açúcar às células, que passam a armazená-la em forma de gordura corporal.
Concluindo: se faltar proteínas e aminoácidos, não adianta reduzir o valor calórico dos alimentos! De qualquer jeito você vai ter como consequência uma fome incontrolável que trará como consequência, mais gordura corporal, causando aumento de pressão arterial e aumento do nível de glicose.


Leia Também:

Nenhum comentário: